Início » Tudo que você precisa saber sobre Transformação Digital e Google Workspace (G Suite) » Dicas para promover uma cultura de trabalho remoto

Dicas para promover uma cultura de trabalho remoto

O trabalho remoto não passou a ser discutido por causa da pandemia de Covid-19. Antes disso, muitas empresas já estudavam essa possibilidade. No entanto, com a chegada do coronavírus no Brasil, o home office foi implantado às pressas por segurança. Como a esperança era de que fosse algo que passaria logo, não houve uma estruturação. Os colaboradores e a empresa foram se adaptando ao trabalho à distância conforme dava.

cultura remota

Hoje, porém, a discussão sobre esse modelo de trabalho é cada vez mais forte. Engana-se quem acha que o trabalho remoto vai acabar quando a maior parte da população estiver vacinada. Muitas empresas notaram que os colaboradores podem, sim, ser produtivos sem estar no escritório. Segundo pesquisa da Fundação Dom Cabral, 58% dos brasileiros se sentem mais produtivos ou significativamente mais produtivos no home office.

Contudo, para dar certo, é preciso que haja uma cultura de trabalho remoto na organização. É algo benéfico para ambas as partes, mas todos precisam se engajar nessa missão. Vale lembrar que essas atitudes servem para qualquer lugar em que o colaborador estiver. O “anywhere office” é uma tendência que vem se expandindo em todo o mundo. O time de RH e os gestores precisam estar unidos para essas mudanças darem certo. 

Como promover a cultura do trabalho remoto

Comunicação é essencial

O trabalho remoto traz muitas vantagens, mas também pode gerar insegurança em alguns colaboradores. Isso tende a ocorrer principalmente se a empresa adotar o modelo híbrido. Quem está em casa pode se sentir excluído por achar que há interação maior entre quem está na empresa. 

Além disso, os colaboradores precisam lembrar que o único jeito do trabalho fluir é se comunicando. Porém, não basta somente dizer isso, é preciso dar o exemplo. Estimule videoconferências para os funcionários criarem conexões. Faça parte delas também. Não só reuniões de projetos, mas encontros mais descontraídos. 

Falar só de trabalho pode gerar exaustão na equipe. E é sempre importante lembrar que existem pessoas ali, não são apenas trabalhadores. Isso só é possível se o time também puder conversar sobre coisas mais pessoais, por exemplo.

Outro fator de importância é estar aberto a ouvir. Os gestores e o time de RH devem se interessar pelo que os funcionários têm a dizer. Assim, todos se sentem parte da empresa e reconhecem seu valor ali. Isso é transformador, principalmente quando se quer construir algo em conjunto. E ainda motiva a equipe, fazendo com que ela trabalhe com propósito.

Tecnologia é a grande aliada do trabalho remoto

A evolução das empresas só é possível com o uso de boas ferramentas tecnológicas. Sendo assim, o trabalho remoto só vai render frutos se usar as plataformas que mais se encaixam às demandas dos colaboradores.

Converse com os principais alvos dessa decisão: os funcionários. Peça sugestões, avalie com calma. Lembre-se: é um investimento. Precisa dar retorno. Não adianta optar por uma ferramenta que promete mil coisas, mas que a usabilidade é ruim. O objetivo é facilitar, não colocar mais obstáculos. Então, a participação do time na hora de decidir pode contribuir para o sucesso dessa medida.

Treinamentos ajudam

Os colaboradores precisam aprender a usar as plataformas implementadas pela empresa. Nem todo mundo consegue se familiarizar com elas sem nenhuma orientação. Assim sendo, ofereça os treinamentos para todos tirarem dúvidas. Já deu para perceber que é totalmente possível fazer isso online e à distância.

Os treinamentos mostram que a empresa está investindo em meios para facilitar o trabalho. Além do mais, proporciona mais conhecimento aos colaboradores. É uma situação de ganha-ganha, contribuindo para o aumento da satisfação dos funcionários. 

Apoie novos hábitos no trabalho remoto

A organização e o planejamento são fundamentais para a execução de qualquer trabalho. Por isso, incentive os colaboradores a criarem esse hábito. Para quem é usuário do Google Workspace, os aplicativos da Agenda e do Keep são boas opções para usar. A equipe também pode sugerir outras opções para que todos possam ter um trabalho remoto mais tranquilo.

No entanto, um bom trabalho vai muito além de cumprir o horário do expediente. Promover aulas que ajudam no bem-estar contribui para ter funcionários mais dispostos e motivados. Logo, também acabam sendo mais produtivos. 

A pandemia mostrou que é preciso dar uma atenção especial para a saúde mental. Se a empresa não tiver recursos para oferecer aulas online, pode pelo menos incentivar a procura. Isso já demonstra preocupação e faz o funcionário valorizar ainda mais o lugar onde trabalha. 

Incentive o respeito aos horários

Uma das desvantagens do trabalho remoto é que muita gente acaba trabalhando mais tempo do que deveria. Seja pela sobrecarga, pela falta de organização ou por perder a noção do tempo. Isso acaba gerando desgastes nos colaboradores. Consequentemente, eles rendem menos e podem cometer mais erros.

As horas extras já eram um grande motivo de preocupação para as empresas. A questão ficou ainda mais crítica na pandemia. Diante disso, é preciso bater na tecla do respeito aos horários. Não só falar sobre, mas impedir que isso aconteça. O Conecta Control, ferramenta da Conecta, atua nesse problema. Ele limita os horários de acesso ao Google Workspace, impedindo que a hora extra aconteça.

Os colaboradores devem trabalhar pelo tempo que está no contrato para que ninguém saia prejudicado. No post “Confira os 5 maiores problemas das horas extras” nós mostramos mais motivos para se atentar à questão.

Por fim, aproveite o Guia de Gestão Remota que oferecemos gratuitamente nessa publicação. Lá você confere detalhes de como coordenar uma equipe a distância e manter a produtividade do time. Para construir um ambiente agradável, é preciso ter a participação de todos. Ainda mais quando se trata de trabalho remoto, algo que afeta o convívio da equipe. Portanto, lembre os colaboradores do senso de união que deve ser a base de toda e qualquer mudança. Só assim é possível promover uma cultura inclusiva que consiga romper barreiras da distância física. 

Continue conectado: